Ouça a Rádio Verdes Florestas

/
História da Diocese

História da Diocese

Histórico da Diocese de Cruzeiro do Sul

Compartilhar:

Na segunda metade do Sec. XIX mais precisamente no dia 01 de dezembro de 1885, chegavam na cidade de Belém, no Pará, 07 padres franceses, da congregação do Espírito Santo, a pedido do Bispo da época, Dom Antônio Macedo Costa. Até então não se sabia que essa data teria tanta influência na história do garrido povo do vale do Juruá, no extremo norte do Brasil. Depois de alguns anos em Belém, esses missionários se mudaram para cidade de Tefé começando um trabalho com os povos indígenas e seringueiros.
O primeiro registro da presença desses missionários em nossa região se dá nas primeiras desobrigas realizadas pelo Padre Parissier entre os anos de 1897 a 1898, onde o mesmo passou quase dois anos visitando e conhecendo cada seringueiro que aqui morava.

Foi no ano de 1917 que chegava as margens do Rio Juruá, para fincar morada o Pe. Donnadieu, e assim dá início a uma grande história, que vai muito além do campo da fé e da evangelização. A história dos missionários Espiritanos na região do Juruá marca o início de uma nova era para essa longínqua região, trazendo esperança de vida e desenvolvimento. É a porta de entrada para tantos outros missionários e missionárias que chegaram aqui deixando sua família, seus costumes, seu lar para se entregar a um povo sedento de tantas coisas.

A área que hoje corresponde a Diocese de Cruzeiro do Sul fazia parte da administração da prelazia de Tefé. Em 22 de maio de 1931 foi fundada (como Prelazia do Alto Juruá), pelo Papa Pio XI, através da Bula “Munus Regendi”. A prelazia do Alto Juruá tornou-se Diocese de Cruzeiro do Sul em 25 de junho de 1987. Quem assumiu a Prelazia do Juruá foi a Congregação do Espírito Santo, com religiosos franceses e alemães. Hoje, como Diocese, já abriga padres autóctones.
Geograficamente, ocupa partes dos territórios dos Estados do Acre e Amazonas, totalizando doze Municípios e doze Paróquias.

A Diocese em toda a sua história cuidou do seu povo em todos os aspectos. A educação, saúde e assistência social também foram pautas prioritárias em seu trabalho no Juruá e perpetua até os dias atuais.
Sua história é uma missão sagrada e portadora de vida. Nunca mediram esforços para fazer parte de cada pedacinho dessa região. E a fé no Deus da vida compromete a todos os membros das comunidades a cuidarem de tudo o que é fonte de vida: as pessoas, as comunidades e o ambiente natural propício para a sua existência.

No Estado do Acre, formado por oito Municípios e suas respectivas Paróquias:

  • Cruzeiro do Sul (Paróquias Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora do Rosário);
  • Feijó (Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro);
  • Mâncio Lima (Paróquia São Francisco);
  • Porto Walter e Marechal Thaumaturgo (Paróquia Nossa Senhora Imaculada Conceição);
  • Rodrigues Alves (Paróquia São José);
  • Tarauacá e Jordão (Paróquia São José).

No Estado do Amazonas, formado por quatro Municípios e suas respectivas Paróquias:

  • Eirunepé (Paróquia São Francisco de Assis);
  • Envira (Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro);
  • Guajará (Paróquia São Francisco);
  • Ipixuna (Paróquia Nossa Senhora das Dores).

A Diocese em toda a sua história cuidou do seu povo em todos os aspectos. A educação, saúde e assistência social também foram pautas prioritárias em seu trabalho no Juruá e perpetua até os dias atuais.
Sua história é uma missão sagrada e portadora de vida. Nunca mediram esforços para fazer parte de cada pedacinho dessa região. E a fé no Deus da vida compromete a todos os membros das comunidades a cuidarem de tudo o que é fonte de vida: as pessoas, as comunidades e o ambiente natural propício para a sua existência.

Por nossos rios: rio Juruá, o Moa, o Juruá Mirim, o Tejo, o Valparaíso, o Gregório, o Tarauacá, o Muru, o Envira, testemunhamos muitas idas e vindas de pessoas levando mensagens de vida, de esperança, de solidariedade. Constituíram e fortaleceram comunidades geradoras de vida, de fé. Quantas lideranças superaram chuvas, calores, banzeiros e doenças tropicais, e assumiram uma vida simples na alegria de servir as comunidades, sendo portadoras do Evangelho da vida, da justiça e do cuidado!

Com certeza houve tropeços e erros, mas a história vai traçando caminhos e purificando os projetos. Tudo vai passando como nossas águas, num incessante trabalho de paciência e de tempo, como requer a configuração de nossos leitos.
Assim se construíram os Santuários do Senhor, inseridos nos santuários da existência. Os arautos de uma vida sempre nova são desafiados, nas incertezas e dificuldades de hoje, a zelar por esses Santuários.
Parabéns à Diocese de Cruzeiro do Sul por seu serviço social e pastoral! Parabéns por sua linda história, comparável a um caudaloso rio de vida que transborda em serviço e sabedoria para o bem de toda a população e das belas paisagens do Alto Juruá!

Documentário Contribuição da Igreja Católica no Juruá no Vale do Juruá

Documentário produzido pela Assembleia Legislativa do Acre – ALEAC, em homenagem a igreja Católica no Vale do Juruá

Compartilhar: